Convivência com a realidade semiárida, promovendo o acesso a água, solidariedade e cidadania

June 7, 2017

Brazil Placeholder
Brazil

Convivência com a realidade semiárida, promovendo o acesso a água, solidariedade e cidadania

Sobre esta organização: 

Nome: Centro de Educação Popular e Formação Social - CEPFS

País: Brazil

Ano de fundação: 1989

Tipo de organização: Estatuto sem fins lucrativos legalmente reconhecido / Organização Não Governamental

Descrição breve

A abordagem de relação com os participantes, valoriza o saber local no processo de formação. A partir da promoção do encontro de saberes locais, os participantes são estimulados a criarem e inovarem tecnologias sociais que permitam melhor adaptar-se à realidade climática local. Há uma promoção humana para a conquista dos direitos e sonhos, ao invés de prover bens e serviços. Muitos programas sociais trataram e ainda tratam os participantes como agentes passivos, assumindo a condição de provedor de bens e serviços necessários para melhorar a qualidade de vida. A experiência apresentada promove os participantes para atuarem como sujeitos sociais, descobrindo os potenciais que existem na localidade e seus direitos, como caminho para transformar a realidade onde vivem. Dessa forma, os participantes se vêem como sujeitos de mudanças, melhorando suas condições de vida e incidindo na mudança da qualidade de vida de outras pessoas, localmente e, em outras regiões do país e do mundo, a partir do compartilhar de suas experiências e saberes. Assim o saber se constitui instrumento de solidariedade e, materializa os sonhos e direitos das pessoas a partir das potencialidades locais. Essa abordagem gera um estendimento de que a esperança está na coletividade, onde um conjunto de ideias, saberes e experiência é que promovem caminhos para o desenvolvimento local e não um idealizador, um salvador da pátria.

Elemento ambiental

Zonas secas

 Tipo de ação

Uso sustentável / Troca de benefícios /Prevenção de poluição, limpeza / Consciencialização e educação / Advocacia pelos direitos da terra e água

Elemento de desenvolvimento sustentável

Segurança alimentar / Segurança de abastecimento de água / Saúde / Ação climática

Objetivo(s) de Desarrollo Sostenible Relacionado(s)

    

Impactos ambientais

Há vários impactos, mas, o mais importante, sem dúvida é o que diz respeito a nova visão sistêmica dos participantes.Já beneficiou 89.843 pessoas em 07 municípios, com formação cidadã, impulsionando e materializando várias ideias, dentre elas a de captação de água de chuva para adaptação a seca. 34 Comunidades, com 843 famílias aderiram e estão trabalhando com o Fundo Rotativo Solidário. “O Fundo Rotativo Solidário viabiliza a mudança, a partir da necessidade real das famílias". A família que é apoiada ao resolver sua necessidade desperta para a importância de outras famílias. Assim, conseguem enxergar na ação coletiva um caminho para melhorar a qualidade de vida, por meio da formação cidaque impulsiona o acesso à outros direitos. Os Fundos já movimentaram um valor de R$ 551.591,24 impulsionando sonhos de 851 famílias, dentre eles o acesso a água, como direito humano. Influenciou políticas publicas. Almeja-se sua ampliação, em escala, através da continuidade de políticas públicas.

Impactos de desenvolvimento sustentável

Promove o empoderamento social, a partir do fortalecimento organizativo das comunidades, resgatando práticas de solidariedade e autoconfiança, fundamentais à inovações sociais e para materializar direitos humanos na melhoria da qualidade de vida, a partir dos potenciais locais e da gestão participativa de recursos: humanos, financeiros e materiais, incluindo os recursos naturais, na dinâmica de Fundos Rotativos Solidários. Os agricultores(as) atuam como sujeitos sociais, detentores de conhecimentos, cumprindo importante papel na promoção de mudanças na realidade ambiental e social, a partir da formação e captação e manejo de água de chuva, através de cisternas ou outras tecnologias sociais adaptadas às potencialidades e limites locais.

Redimensionabilidade

O trabalho é desenvolvido com o proposito de ser assumido pelas políticas públicas e, algumas iniciativas já o foram, através de apoio do governo federal. Mas com a mudança de governo no ano de 2016, o cenário mudou, os recursos destinados aos programas sociais forma cortados. Mas,as ações continua sendo desenvolvidas, em escala menor, por conta da limitação de recursos, mas, com o mesmo proposito: dialogar com as políticas públicas para sua ampliação em escala.  As ações são trabalhadas a partir de diagnósticos participativos de modo a extrair os sonhos, necessidades e potenciais das famílias a serem desenvolvidos e apoiadas. Os cidadãos e cidadãs entendendo o seu papel, passam a cobrar que as políticas públicas possam, também, ser desenvolvidas, com abordagem participativa, impulsionando e materializando direitos. É uma meta difícil  de ser atingida, mas, sempre deve estar em pauta visando motivar os protagonistas para mergulharem no processo de dialogo e reivindicação de direitos.

Reprodutibilidade

Por meio de Intercâmbios as famílias e técnicos de outras regiões dialogam diretamente com as famílias experimentadoras das tecnologias sociais e com os técnicos que acompanham a experiência. Os participantes coletam informações para a reaplicação, em seus territórios. Há componentes de comunicação da experiência que possibilitam inspiração e reaplicação, com adaptação aos potenciais locais. Uma das tecnologias desenvolvida foi reaplicada no Ceara e em Alagoas em parceria com a Adel - Agencia de Desenvolvimento Local e com IABS - Instituto Ambiental Brasil Sustentável. Há um portfólio com diversas soluções desenvolvidas que podem subsidiar a reaplicação em qualquer parte do Brasil e do mundo. Esses mecanismos e processos inspiram a reaplicação em outras localidades, atraindo investidores ou promovendo a interação ou inserção em politicas públicas contextualizadas com a realidade, aspecto este de fundamental importância para a reaplicação da experiência em escala.

Compartilhe esta solução:

 


 

Equator Blog

About Equator Initiative 

Contact Us

Follow Us: